Notícias e Destaques

Jovens Cientistas

Abertura Programa de Bolsa de Iniciação Científica 

A abertura do Programa de Bolsa de Iniciação Científica voltado para estudantes de ensino médio (Bic Jr.), realizada na quinta-feira, 21/03, foi marcada pela expectativa e entusiasmo dos jovens por novas descobertas na área da ciência.

Uma palestra ministrada pelo pesquisador Luiz Guilherme Heneine sobre a dispersão da luz invisível possibilitou aos jovens estudantes a oportunidade de desmistificar um pouco a ciência. “É interessante mostrar aos jovens a diversidade da ciência e como ela está inserida no nosso cotidiano”, afirma Luiz.

A bolsista Thamyris Pereira conta que conheceu melhor as atividades da Fundação a partir das palestras do evento. “Não conhecia tudo o que a Funed faz. Achei muito interessante a produção de soros”.

Outra atração que chamou a atenção não só dos participantes do evento, mas de quem andou pelo hall de entrada do prédio administrativo, foi a exposição “Reciclando – Repensando o ato, difundindo a Ciência” com objetos feitos a partir de materiais recicláveis gerados pela Funed como caixas e tubos de papelão, blisters, embalagens de comprimidos e placas de petri.

 “É impressionante a quantidade de materiais que podem ser reutilizados no ambiente de trabalho. Gostaria de ver mais vezes essa exposição na Funed”, disse o funcionário do Serviço de Apoio e Benefícios (Sabe), Eudes Lemos, que passou pela exposição.

Novidade

De acordo com a pedagoga e coordenadora do programa, Anna Flávia Almeida, o programa passou por novas estruturações para a edição deste ano. “Novas escolas foram incluídas, houve formatação no plano pedagógico que permite aos orientadores um melhor acompanhamento acadêmico dos alunos”, afirma.

Novas oficinas também serão realizadas, abordando temas como física, biologia, poesia, música e computação. “Essas oficinas estimulam os alunos de escolas públicas a aflorar o desejo pelo conhecimento”, complementa Anna Flávia.

A Diretora de Pesquisa e Desenvolvimento da Funed, Esther Bastos, ressalta que o objetivo principal do programa é desenvolver junto aos alunos projetos de pesquisas nas várias áreas da Fundação e despertar nos bolsistas o desejo pela ciência.

Para a bióloga do Serviço de Animais Peçonhentos e orientadora de um estudante, Thais Saraiva, o programa tem grande importância para os jovens. “É o primeiro contato deles com a ciência, com as profissões. Aqui desenvolvemos um lado que na sala de aula muitas vezes não é percebido”, garante. 

Texto e foto: Marina Scutasu